ASSEMBLEIA DE DEUS É ACUSADA DE TRANSFORMAR IGREJAS EM CURRAIS ELEITORAIS

Pastores da Assembleia de Deus quase saem nos tapas pela posse de uma igreja da congregação na cidade Estrutural. O pastor responsável pelo templo evangélico denuncia o pastor Gilson Campos, presidente da Assembleia de Deus do campo de Taguatinga, de obrigar pastores e fiéis a votarem nos candidatos impostos pela congregação. O bicho pegou na porta da igreja. A polícia foi acionada para evitar as vias de fatos

Por Toni Duarte

Há sete meses do início da campanha eleitoral deste ano, candidatos evangélicos transformam os templos religiosos para o culto da fé em verdadeiros currais eleitorais para eleger seus candidatos.

A denúncia foi feita ao Radar pelo pastor Weber Marques de Araújo, 39 anos, que trava uma briga com a direção da Assembleia de Deus, campo de Taguatinga, pela posse da igreja da Estrutural.

“Meu compromisso é com Deus e não com candidatos paraquedistas. A política não pode sobrepor a fé do povo”, disse o pastor Weber Marques, que enfrenta um processo de expulsão da congregação Assembleia de Deus sob a acusação de comandar uma rebelião entre pastores.

Weber é pastor há dois anos da Igreja Assembleia de Deus da Estrutural, uma das comunidades mais pobres do DF. A igreja comandada por Weber é frequentada por mais de 500 fieis.

No último dia 27, antes da virada do ano, o pastor foi surpreendido por um grupo de jagunços, segundo ele, comandado pelo pastor Gilson Campos, presidente da ADETAG, órgão que comanda 162 duas igrejas ligadas ao campo de Taguatinga.

O pastor e candidato a deputado distrital pelo PSC, Daniel de Castro também comandava a ação para arrancar o pastor na marra.

A investida, segundo Weber, tinha o objetivo de tomar a igreja da Estrutural na foça bruta que só não aconteceu pela resistência dos fiéis que se concentraram dentro do templo e pela pronta intervenção da Polícia Militar. VEJA O VÍDEO.

Weber Marques, acusa Gilson Campos, de querer obriga-lo a transformar o púlpito da Igreja em palanque eleitoral dos candidatos impostos pela Assembleia de Deus e de ter modificado o estatuto da ADETAG que retirou a autonomia dos pastores das 162 igrejas de Taguatinga que reúne mais de 25 mil fiéis.

“Ele quer controlar os pastores e transformá-los em cabos eleitorais dos candidatos da igreja. Quem não concorda tem a igreja tomada e ainda é expulso por rebelião. Isso eu não posso concordar”, disse pastor Weber ao Radar.

Weber disse que Gilson e Daniel, trouxeram capangas com marretas e alicates para invadir o templo da Estrutural, mas que foram impedidos pela Policia Militar.

“Os policiais perceberam que eles estavam errados diante dos documentos que apresentei provando que a igreja está registrada em meu nome e não em nome da ADETAG”, afirmou o pastor.

Em um áudio que o Radar teve acesso, o Gilson Campos relata aos pastores do campo de Taguatinga que pediu a exclusão, por rebelião, do pastor Weber Marques do comando da Igreja da Estrutural. OUÇA O ÁUDIO.

Ele fala ainda que Weber se apossou indevidamente do patrimônio da Assembleia de Deus e que já entrou na justiça para pedir a reintegração de posse.

O pastor Daniel de Castro, pré-candidato a deputado distrital, foi procurado pelo Radar mas não deu retorno das ligações.

 

 

O LEGADO AZUL: ATÉ AGORA NINGUÉM GOVERNOU O DF COMO RORIZ

Aos 81 anos, o ex-governador Joaquim Roriz continua na memória popular como o político que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *