BOMBA! JUSTIÇA DETERMINA que 51 “auditores fiscais” da Agefis, entre eles Rôney Nemer, retornem a antiga função de “fiscais do rapa”

Compartilhe:
Em uma ação judicial , a 4 ª Vara da Fazenda Pública  determina  que inspetores da Agefis  que fizeram a transposição de cargo para auditor fiscal, retornem a sua antiga função. Entre eles,  estão os servidores da Agefis:  deputado federal  Rôney Nemer (PMDB-DF) e a ex-vice-governadora Ivelise Longhibarra-radar

letra-esta semana a justiça determinou que os “auditores fiscais calças-curtas” como são pejorativamente chamados pelos auditores de verdade, voltassem à antiga função ao reconhecer a inconstitucionalidade da lei que promoveu alterações na denominação de cargos de carreiras de policiamento e fiscalização para a carreira de auditores no âmbito da Agefis.

O juiz da 4ª Vara da Fazenda Pública concedeu a última oportunidade para que o GDF, no prazo de 45 dias, promova o cumprimento de sentença consistente na anulação das transposições dos servidores indicados na inicial para o cargo de Inspetor de Obras da Carreira de Fiscalização e Inspeção, devendo os referidos servidores retornarem aos cargos anteriormente ocupados e passarem a perceber as remunerações a eles correspondentes.

Findo o prazo, segundo ainda a decisão, incidirá multa mensal no valor de R$ 2.000,00 (dois mil reais) por servidor cuja situação funcional não tenha regularizado, com base no art. 536, § 1º, do NCPC. Os “auditores fiscais” correm o risco ainda de devolver dinheiro recebido indevidamente, conforme pede o MP.

Cerca de 51 “auditores fiscais” foram atingidos pela decisão. A maioria ganha salário que chega ao teto constitucional que se equipara ao salário dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) fixado em R$ 33,7 mil.
Processo :00027392/93

redacao-radar

2 Comentários em “BOMBA! JUSTIÇA DETERMINA que 51 “auditores fiscais” da Agefis, entre eles Rôney Nemer, retornem a antiga função de “fiscais do rapa”

    • Essa informação não é verdadeira. Os servidores em questão eram concursados sim, nível superior, engenheiros e arquitetos. Só não eram da Agefis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*