BOMBA NO GOVERNO TEMER pode levar norma de regularização dos condomínios para o buraco

Não há clima dentro do Congresso Nacional para a votação da MP 759/2016 que tem o objetivo de resolver o grave problema fundiário no país. A Medida Provisória estava na pauta para ser votada nesta quarta-feira (17), mas foi deixada de lado com o esvaziamento total do plenário da Câmara provocado pelo efeito bombástico que atingiu o governo Temer, após o vazamento da delação feita pelos donos da Friboi

 

Por Toni Duarte

Medida Provisória tão esperada por milhares de moradores de condomínios pode ficar prejudicada, caso não seja votada até quarta-feira da próxima semana, quando encerra o seu prazo de validade. Na mesma situação encontra-se outro MPs de interesse do Palácio do Planalto. Os líderes dos partidos de oposição e da base aliada do governo Temer se reúnem para tratar sobre a crise que abateu o governo e que pode levar o presidente República a renúncia.

O deputado Izalci Lucas (PSDB-DF) disse ao Radar que vai tentar convencer os líderes dos partidos a realizar uma sessão extraordinária na segunda-feira (22) para salvar a MP 759. “O momento no país é muito grave e talvez não consigamos aprovar a medida se não fizermos uma grande mobilização popular dentro da Câmara”, disse o parlamentar.

A notícia de que a Medida da Regularização Fundiária que nadou, nadou e pode morrer na beirinha da praia por falta de sua aprovação no plenário da Câmara, soou como música nos ouvidos do governador Rodrigo Rollemberg. Segundo informações, ele estaria até pensando em revogar o decreto que engloba a MP 759 e que regulamenta o artigo 4º da Lei nº 4.996, de 19 de dezembro de 2012, assinado no início do mês. Tudo pode voltar a estaca zero do jeito que a Terracap sempre quis. Ô, desgraça!

Tá pronto para ver isso?

TERRACAP SE LASCOU: GOVERNO TEMER FARÁ VENDA DIRETA DAS TERRAS DA UNIÃO NO DF

O governo Michel Temer começa a dar o troco contra a campanha difamatória feita pelo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *