CANDIDATO EVANGÉLICO DESQUALIFICA PASTOR E DIZ QUE VAI PROCESSAR O RADAR

A  disputa pela posse de uma igreja da Assembleia de Deus de Madureira, localizada na Estrutural, vai continuar na justiça, segundo informou ao Radar o advogado Daniel de Castro. O advogado candidato a deputado distrital nas eleições desse ano pelo PSC, disse que vai processar o blog (olha a nossa cara de preocupado!) por ter publicado a denúncia de um pastor que diz que  igrejas evangélicas estão sendo transformadas em currais eleitorais.

Por Toni Duarte

O pré-candidato e advogado da Assembleia de Deus, Daniel de Castro disse que o pastor Weber Marques, da igreja da Estrutural, pertencente a mesma congregação, vai responder civil e criminalmente por ter se apossado indevidamente do patrimônio da instituição evangélica.

A reação do pastor Daniel foi por causa das denúncias feitas ao Radar pelo pastor Weber e a tentativa de tomar a igreja na marra. A polícia esteve no local para evitar o pior. Veja no Vídeo.

“Esse rapaz é pastor da Estrutural desde o dia 21 de julho de 2015. Antes, ele era pastor no condomínio Maranata no Sol Nascente. O estatuto da igreja reza que todo pastor pode ser colocado ou tirado a hora que o presidente da congregação desejar”, disse Daniel de Castro.

Ele justificou  porque esteve no local junto com o presidente da ADTAG, Gilson Campos, na semana da virada do ano, para dar posse a um novo pastor.

“Esse menino era o pastor da mais alta confiança do pastor Gilson Campos, que é o presidente da ADTAG, campo de Taguatinga. Inclusive, ele era o supervisor regional. Ele passou a planejar uma rebelião contra a igreja o que é proibido de acordo com o nosso estatuto.

Rebelião é causa de expulsão”, afirmou Daniel que além de advogado da Congregação é pastor.

Ele afirmou que Já protocolou no Tribunal de Justiça uma ação de reintegração de posse do prédio onde prova que a Assembleia de Deus da Estrutural funciona desde 1994 e que todos os pastores que passaram pela igreja, durante todo esse período, servirão de testemunha.

Quanto a acusação de que está usando as igrejas evangélicas para fazer política, Daniel de Castro afirmou que toda igreja dar orientação política a seus fiéis e que não ver nenhum mal nisso.

“Aliás, as igrejas sejam elas católicas ou evangélicas sempre se envolveram na política. A evangélica orienta na escolha dos candidatos. Eu fiz no ano passado uma reunião política com o senador Hélio José na igreja da Estrutural. Esse pastor foi o cara que mais defendeu o meu nome para deputado distrital. A gente orienta para que no processo democrático os fiéis possam escolher alguém para representar a instituição”, afirmou.

VISÃO RADAR DOS FATOS

A teologia que ensina ser melhor “esperar em Deus” que depender do poder político dos homens parece ter entrado no consciente dos mais de 80 mil fiéis da Assembleia de Deus de Madureira.

Desde quando  elegeu  o bispo Manoel Ferreira, presidente Vitalício da Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil – Ministério de Madureira, em 2006,  que a congregação evangélica de Brasília, nunca mais elegeu ninguém com o chamado voto de cabresto da religião.

Na eleição de 2014, o pastor e advogado Daniel de Castro, tentou um mandato a deputado distrital , no entanto os poucos mais de 9 mil votos foram considerados uma votação insignificante diante do  gigantesco universo de fiéis, os quais ele diz que a igreja orienta votar em candidatos que possam representar no parlamento a instituição evangélica quando deveria representar  o conjunto da sociedade.

Nos tempos atuais, com a evolução da informação, está ligado a uma crença religiosa não quer dizer que o candidato possa ter sucessos nas urnas. A rebelião de pastores das igrejas ligadas a ADTAG campo de Taguatinga não é de agora, se dá a cada ano eleitoral.

Não é arrancando pastores na marra por  não comungarem  com o voto do cajado, determinado por convenção, que candidato como Daniel de Castro possa se eleger deputado distrital nas eleições desse ano.

Evangélicos conscientes querem uma política que lute para diminuir a opressão das pessoas e não uma política com viés partidário e religioso como tentam impor alguns pastores de goela abaixo de seus rebanhos.

 

O LEGADO AZUL: ATÉ AGORA NINGUÉM GOVERNOU O DF COMO RORIZ

Aos 81 anos, o ex-governador Joaquim Roriz continua na memória popular como o político que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *