CANDIDATURA DE DORIA a Presidente pode cortar as asas do tucano Izaci no DF

“Acelera São Paulo”, principal marca de João Doria a frente da Prefeitura da maior cidade do país, pode soar nos ouvidos dos tucanos de Brasília como um “Desacelera Izalci”,  caso o tucano paulista viabilize a sua candidatura à Presidência da República e tenha como vice na chapa  o PSB da economista Renata Campos, viúva do ex-candidato à Presidência, Eduardo Campos. Izalci é pré-candidato ao governo do Distrito Federal em 2018

 

Por Toni Duarte

prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), admitiu publicamente, pela primeira vez, na quarta-feira 17, que pode concorrer à Presidência da República em 2018. Disse isso a agência de notícias Bloomberg, que entrevistou o prefeito paulista em Nova York. Antes, na segunda-feira (15), Doria declarou nas redes sociais o seu desejo de ter como sua  vice,  Renata Campos,  viúva do ex-presidenciável Eduardo Campos (PSB).

A relação de amizade entre Doria e a família do político pernambucano, falecido em 2014 na queda do avião que viajava, é antiga. Depois de eleito em primeiro turno no ano passado, o prefeito de São Paulo chegou a gravar um vídeo, pedindo votos ao irmão de Eduardo Campos, candidato à Prefeitura de Olinda.

Muito antes de Doria ser eleito, cacíques tucanos como o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin e o senador Aécio Neves, que comandou a legenda até ontem, chegaram a pedir a Izalci que o PSDB-DF fosse para os braços do governador Rodrigo Rollemberg. Em dezembro do ano passado, a Executiva do PSDB do Distrito Federal decidiu não atender o pedido.

No final da semana passada, Izalci Lucas esteve com Doria em São Paulo e retornou com a garantia de que o prefeito mais popular do Brasil ajudaria a fortalecer a sua candidatura ao governo do DF  em 2018.

Como na política tudo muda conforme os ventos, o PSB de Rodrigo Rollemberg, a partir do anúncio de João Doria, tornou-se a grande pedra no caminho dos tucanos de Brasília. Se prosperar a aliança entre Doria (PSDB) e Renata (PSB), para a Presidência da República,  sobram duas alternativas ao deputado: ou se casar de vez com Rollemberg  ou deixa o PSDB do DF.

 

ACREDITE SE QUISER: PESQUISA APONTA ROLLEMBERG COMO FAVORITO NO DF

Isto é incrível! Uma pesquisa reservada, tipo “me engana que eu gosto”,  encomendada pelo governo …

Um comentário

  1. Bom dia Radar! Já vejo com cuidado essa aliança é um “tiro no pé” do jovem prefeito de São Paulo. Acredito que os Estados tenham autonomia política para investir em candidaturas que não necessariamente estejam aparelhadas com os candidatos à presidência da República . Penso que ele devia conhecer o lado podre do PSB, lado esse que sem caminhar pouco enxergamos quem são! Bsb está cansada de esquerdas incompententes . Ele, Dória podia cantar de galo em melhores terreiros. Conhecer mais a política nacional antes de tocar um “trombone ” que pode destoar toda a sinfonia !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *