“JAIR BOLSONARO SERÁ A OPÇÃO PARA LIVRAR O PAÍS DA ROUBALHEIRA”, DIZ UM PATRIOTA

Após assumir na última quinta-feira, (28), a presidência do “Patriota”, antigo PEN-DF, o professor e advogado Paulo Fernando Melo já mostra a que veio. De passagem pelo “Senadinho” do Jardim Botânico, no sábado passado, o dirigente do partido de Jair Bolsonaro, disse que o presidenciável é a única opção que o eleitor brasileiro terá, em 2018, para livrar o país do pântano da corrupção e da roubalheira

Por Toni Duarte

“Bolsonaro é a alternativa do eleitor brasileiro que deseja restaurar a decência contra a patifaria política tão explícita no país”, disse Paulo Fernando. Ele comemorou o resultado da nova sondagem eleitoral do instituto Paraná Pesquisas, divulgada no sábado, 30, que aponta Jair Bolsonaro, em segundo lugar, abaixo do ex-presidente Lula que corre o risco de ficar inelegível pela Lei da Ficha Limpa se for condenado pela justiça de segunda instancia.

O dirigente do Patriota-DF disse que além da candidatura de Bolsonaro à Presidência da República, o partido   terá candidatura própria para governador no Distrito Federal, com o cientista político Alexandre Horta, e que não fará  composição com os partidos de esquerda. “O nosso objetivo é restaurar a decência contra a patifaria politica instituída no país”, afirmou.

Paulo Fernando, já passou pelo PDS, partido inspirado nos princípios da antiga Arena dos militares, criado para reinventar a direita no Brasil, imbuída de uma ideologia que pregava o nacionalismo, a ética, a meritocracia e a participação política da população.

Em seguida, Fernando ingressou como advogado do extinto Prona, partido criado pelo anticomunista, médico, professor e deputado federal Enéias Carneiro, falecido em 2007.

Passou pelo PTB e se abrigou no PSDB de Izalci e de Maria de Lurdes Abadia, por onde disputou a última eleição com mais de 27 mil votos para deputado federal, partido que classifica como “confuso, indeciso e fisiologista”.

Paulo Fernando justificou por que tanto mudou de partido. Segundo ele, com o fim do Prona e por ser um liberal de direita se sentiu não representado por nenhum dos 35 partidos e que por mera conjuntura política, por falta de opção, fez um “casamento sem amor” com o PSDB local.

“Por escolha pessoal de Bolsonaro me tornei presidente da legenda no DF. O processo de mudança do PEN para Patriota, coube a mim a tarefa, como advogado do partido, de fazer as mudanças no Estatuto, programa e toda a documentação pertinente no TSE”, disse.

Ele explicou que o PEN estava sob o controle do senador Hélio José que, segundo ele, tem um passado complicado e  bastante adverso da linha ideológica do pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro.

“O nosso partido no DF terá uma postura clara contra o governador Rodrigo Rollemberg, bem como a esquerda, conforme está definido no manifesto do Patriota que proíbe qualquer ligação com partido de esquerda como PC do B, PPS, PSB, Psol, PT, PCO”, afirmou Paulo Fernando.

 

ALIADOS DE ROLLEMBERG DISPUTAM O CONTROLE POLÍTICO DO CORPO DE BOMBEIROS DO DF

Nunca na história do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal a disputa política, para indicar …

Um comentário

  1. Excelente a presença do Radar nos fatos da cidade!!!! Recebam nossa maior Gratidao!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *