JATINHO DE LUIZ ESTEVÃO, confiscado pela justiça de São Paulo, está sendo desmontado e transferido para o quintal de uma mansão no Lago Sul

Um jatinho confiscado há seis anos pela Justiça Trabalhista de São Paulo vai terminar de apodrecer, a partir desta semana, nos jardins de uma mansão no Lago Sul, área nobre de Brasília. A aeronave era de propriedade do ex-senador Luiz Estevão, condenado a 31 anos de prisão pela participação no esquema de superfaturamento na construção do TRT de São Paulo

barra-radar

LETRA Há seis anos sem voar, e com toda a manutenção vencida, o jatinho lear jet passou ser uma despesa a mais para o ex-senador Luiz Estevão que na condição de fiel depositário estava tendo que desembolsar cerca de R$ 7.000,00 por mês pelo aluguel do hangar da Onique Aviation no Aeroporto internacional de Brasília.

A aeronave PT-POK Lear Jet, modelo LJ-35A, cujo valor de mercado é de U$D 1.200.000, virou sucata sem que a Justiça Trabalhistas providenciasse o seu leilão. Segundo apurou o Radar, o avião não tem mais condição de uso e se tornou ante econômico revitalizá-lo.

“Ficaria uma fortuna realizar um raio-x de toda a estrutura do avião pressurizado ao custo 300 mil dólares. Para fazer uma revisão geral dos dois motores seriam gastos mais 500 mil dólares. No geral, para fazer esse avião voltar a voar, o dono terá que desembolsar quase 1 milhão de dólares”, disse um especialista consultado por Radar.

Segundo ainda o especialista, “esse jato só presta para fábrica de panelas, mas nem isso Luiz Estevão pode fazer, já que ele é o responsável pela guarda do avião”. A alternativa de Estevão foi mandar desmontar as três toneladas de lata velha e guardar no quintal de sua casa no Lago Sul. Está previsto para essa terça-feira (14) o transporte da aeronave que será feito em duas carretas.

redacao-radar

Tá pronto para ver isso?

JUIZ FEDERAL MANDA VOLTAR OS PREÇOS DOS COMBUSTÍVEIS NO PAÍS

O juiz federal da 20ª Vara Federal do DF, Renato Borelli decidiu por meio de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *