No meio dos oficiais do Corpo de Bombeiros, o racha é visível por causa da indicação do Coronel Luiz Claudio. A turma do Agaciel e a turma do Roosevelt se engalfinham pelo controle politico do CBMDF

RACHA NA TROPA: ROOSEVELT INDICA COMANDANTE DO CORPO DE BOMBEIROS DO DF

A nomeação do Coronel Luiz Cláudio Barbosa Castro, para o Comando do Corpo de Bombeiros Militar do DF por meio da indicação política do suplente de deputado distrital Roosevelt Vilella, começa a gerar reações contrárias dentro da corporação. O governador Rollemberg é acusado, por parte da tropa, de transformar o CBMDF em curral eleitoral

Por Toni Duarte

O governador Rodrigo Rollemberg resolveu quebrar a promessa, gravada em vídeo, de que jamais acataria qualquer indicação política para a escolha de comandantes do Corpo de Bombeiros durante o seu governo.

A sete meses das eleições, quando tentará a reeleição, Rollemberg vai nomear o Coronel Luiz Cláudio Barbosa Castro, em atendimento ao pedido do subtenente aposentado e suplente de deputado distrital, Roosevelt Vilella (PSB).

“Deu merda!” Reagiu um oficial ligado ao grupo do deputado e líder do governo na Câmara Legislativa Agaciel Maia (PR), que vinha trabalhando intensamente junto com vários oficiais para emplacar o nome do Coronel Moura.

SAIBA MAIS SOBRE ISSO AQUI

O deputado Agaciel Maia, segundo informações de bastidores, não teria gostado da decisão do governador Rollemberg que havia dado garantias a ele de que o seu apadrinhado seria o comandante geral da corporação em substituição ao Hamilton Júnior que vai para a reserva este mês.

Ao pedir reserva ao Radar, um coronel ligado a Agaciel, disse que se sentiu traído e que Rollemberg não terá o seu voto para a reeleição.

Já o subtenente Roosevelt, que é candidato a distrital nas próximas eleições esse ano, comemorou a decisão do governador em nomear Luiz Cláudio para o cargo. O futuro comandante geral ainda exerce a função de subcomandante do CBMDF.

Se no meio dos oficiais do Corpo de Bombeiros o racha é visível, entre a turma do Agaciel e a turma do Roosevelt, no meio dos praças o sentimento de repulsa é bem maior ainda por não admitir a transformação da corporação em curral eleitoral.

Os quase cinco mil praças, prometem embaralhar o jogo político dentro dos quartéis lançando um nome  para deputado distrital.

Segundo se informa, o lançamento da candidatura  ocorrerá na próxima segunda-feira e tem o objetivo de  tomar os votos de Agaciel e de Roosevelt Vilella e detonar com Rollemberg.

”Temos mais bombeiros para tocar fogo do que para apagar incêndio”, disse um praça ao Radar.

 

O LEGADO AZUL: ATÉ AGORA NINGUÉM GOVERNOU O DF COMO RORIZ

Aos 81 anos, o ex-governador Joaquim Roriz continua na memória popular como o político que …

Um comentário

  1. Praça nao vota em oficial!
    Se votar é porque concorda com o sistema de autoritarismo instituído!
    Praça so vota em Praça que firme compromisso de defender as Praças!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *