Dupla é acusada de matar e esquartejar criança de 9 anos. Juiz decide se elas levadas a júri popular

Assassinas que mataram e esquartejaram menino de 9 anos no DF ficam em silêncio

A Justiça do Distrito Federal ouviu na última segunda-feira (21), Rosana Auri da Silva Cândido, de 27 anos, e a companheira dela, Kacyla Pryscila Santiago Damasceno Pessoa, de 28 anos, acusadas de matar e esquartejar o menino Rhuan Maycon da Silva Castro, de 9 anos. Kacyla é mãe da criança assassinada. As acusadas  ficaram em silêncio e não responderam às perguntas do juiz Fabrício Castagna Lunardi da Vara de Justiça de Samambaia.

 

O crime que chocou Brasília ocorreu no dia 1 de junho. O corpo de uma criança foi encontrado esquartejado dentro de uma mala deixada na quadra QR 425 de Samambaia, no Distrito Federal.

Leia ainda:VINGANÇA| De tanto apanhar em casa, mulher mata e decepa o pênis do marido

De acordo com a Polícia Civil, foi a mãe do menino, Rosana Auri da Silva Cândido e a companheira dela Kacyla Pryscila Santiago teriam cometido o crime. As duas estavam em casa quando a polícia chegou.

Na residência, próximo ao local onde o corpo foi encontrado, os agentes localizaram também duas mochilas que supostamente guardavam outras partes do corpo da vítima. Uma criança de 8 anos também estava na casa e foi levada para um abrigo pelo Conselho Tutelar.

Fuga do Acre
Segundo o delegado Guilherme Melo, que investiga o caso, Rosana e Kacyla são naturais de Rio Branco, no Acre, e fugiram de lá com as crianças – há cinco anos – depois que perderam a guarda dos filhos para os pais.

A família morava em Samambaia, no DF, há dois meses. Os vizinhos disseram que os meninos não frequentavam a escola e não tinham contato com a rua.

COMPARTILHAR AGORA

 

O BICHO PEGOU| Polícia Federal realiza operação baseada em delação de Palocci

A Polícia Federal realiza nesta quinta-feira (7) a Operação Appius para investigar o pagamento de …