Órgão do governo provocou emissora após investigação que relacionou o presidente à morte da ex-vereadora carioca Marielle Franco

BATEU, LEVOU| Secretaria de Bolsonaro sugere que Globo investigue propina na Copa

A Secretaria de Comunicação da Presidência emitiu nota nesta segunda-feira (4) sugerindo que a Globo investigue o “suposto pagamento” de propinas para a compra dos direitos de transmissão das partidas da Copa do Mundo . A nota do órgão, que é comandado Fabio Wajngarten , foi divulgada pela colunista Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo e é uma provocação à emissora.

 

No texto, a Secom diz que considera “lamentável” que a TV Globo “considere motivo de comemoração a veiculação de matéria que, sob o verniz de jornalismo imparcial, somente leva desinformação aos brasileiros”.

Leia também: Porteiro que aparece em áudio de Carlos não é o mesmo que falou com ‘seu Jair’

A nota foi uma resposta a uma carta que o diretor geral da emissora enviou a seus jornalistas. Nela, Ali Kamel, dá “os parabéns mais efusivos” aos repórteres da emissora no Rio de Janeiro que revelaram que Jair Bolsonaro havia sido citado nas investigações sobre o assassinato da ex-vereadora carioca Marielle Franco .

O texto segue dizendo que se a Globo fizesse “bom jornalismo, como defende, investigaria e publicaria, por exemplo, sua própria participação em supostos pagamentos de propina a dirigentes da Fifa para compra de direitos de transmissão da Copa do Mundo”.

COMPARTILHAR AGORA

 

Para procuradores da Lava Jato, decisão do STF foge do “repúdio à impunidade”

A força-tarefa da Lava Jato de Curitiba fez críticas contra a decisão do Supremo Tribunal …