Deputados distritais caem na farra dos “carrões de luxo” bancados com dinheiro público

É legal mais é imoral. Essa é a palavra mais repetida por qualquer cidadão comum diante da farra dos carros alugados que são usados por deputados da Câmara Legislativa do Distrito Federal. O site da Câmara aponta que, em 2019, o erário público despendeu R$ 166 mil só com alugueis de veículos. A conta aumenta mais se adicionar a compra de combustíveis que nos últimos quatro meses do ano foi de R$ 57. 726,00

Por Toni Duarte//RADAR-DF

O custo de um deputado distrital vai além dos R$ 25.322,25 de salário que recebe por mês. Pendurado a isto tem R$15. 193,35 de verba indenizatória; R$161.348,32 de verba de gabinete, além de R$ 807,75 para creche para filhos até sete anos e R$ 1.279, 84 de auxilio alimentação. Tudo chega a R$ 203,941,51 pagos pelos contribuintes para cada um dos 24 deputados.

É legal? É, mas é imoral um deputado distrital ir malhar em uma academia de ginástica usando um carrão de luxo pago pela espoliada população como foi o caso da deputada distrital de primeiro mandato Jaqueline Silva há duas semanas. A hilux alugada por R$ 5.000,00 foi envelopada de rosa, cor preferida da parlamentar.

Embora o dinheiro esteja disponível para todos, no que diz respeito aos R$15. 193,35 da verba indenizatória, no entanto cerca de oito dos 24 distritais não fazem uso do dinheiro.

É o caso dos deputados Agaciel Maia, Cláudio Abrantes, Eduardo Pedrosa, Professor Reginaldo Veras, Júlia Lucy, Leandro Grass, Telma Rufino e Valdelino Barcelos.

VEJA NO QUADRO 

04 - Verba Indenizatória-abril-2019
COMPARTILHAR AGORA

 

JOGADA DE MESTRE| Rafael Prudente mostra o tamanho do seu poder. Vai ter reeleição

|Por Toni Duarte||RADAR-DF Nem Celina Leão e nem Joe Vale, como presidentes do Poder Legislativo …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.