DFtrans: Ibaneis acaba com antro de gatunagens que roubou mais de 1 bilhão de reais

O governador Ibaneis Rocha enviou para a Câmara Legislativa nesta quarta-feira (15), um projeto de lei que acaba com o DFTrans. O governador justifica que o órgão se transformou na última década na maior central de corrupção do Distrito Federal. Nenhum deputado distrital quis comentar a decisão do governador

Por Toni Duarte//RADAR-DF

Em maio do ano passado, em pleno governo Rollemberg, a Polícia Civil e o Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) se uniram em uma megaoperação para desarmar um esquema criminoso e desvio de recursos do Sistema de Bilhetagem Automática (SBA) do DFTrans (Transporte Urbano do Distrito Federal).

Foram cumpridos 38 mandados de prisão temporária e de busca e apreensão, no DF, Paraíba e Pernambuco. Segundo a polícia, o prejuízo aos cofres públicos superou a R$ 1 bilhão.

Em maio desse ano, 365 dias após a Operação Trickster, que envolveu servidores públicos, técnicos de informática e permissionários do sistema de transporte coletivo do DF, o crime parece ter se institucionalizado no DFTrans e continua sangrando os cofres públicos em suas várias formas.

Em uma atitude enérgica e contundente, o governador Ibaneis Rocha resolveu agir. Enviou nesta quarta-feira o projeto de lei que extingue o DFTrans que passará para o âmbito da Secretaria de Transportes e Mobilidade do DF, no formato de uma subsecretaria.

Pela proposta do Executivo a Semob terá a atribuição de implantar política tarifária e de cuidar da política de transportes de passageiros no DF.

O governador quer ainda que o Sistema de Bilhetagem Automática (SBA) passe a ser gerido pelo Banco de Brasília (BRB).

O Sistema de Bilhetagem do DF Trans foi classificado por Ibaneis como o ninho da corrupção.

O PL deve ser analisado a partir da próxima semana pela Câmara Legislativa por meio de suas Comissões antes de ser levado ao Plenário. Na sessão de hoje nenhum dos deputados presentes se manifestaram sobre o assunto.

COMPARTILHAR AGORA

 

AFASTE DE MIM ESSE POVO! CLDF é obrigada cancelar licitação de aluguel de grades

O direito de ir e vir do povo foi observado pelo Ministério Público de Contas …

Um comentário

  1. iniciativa corajosa. Espero que consiga levar adiante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.