MP vai investigar Jaqueline Silva por causa da camioneta alugada com dinheiro público

O Ministério Público Eleitoral do Distrito Federal deve investigar uma denúncia que recebeu nesta quinta-feira (13/06), contra a deputada distrital Jaqueline Silva, referente ao uso de uma Toyota Hilux, alugada com dinheiro público, que ostenta a cor rosa pink . Se o MP Eleitoral considerar que a cor rosa é uma marca disfarçada da parlamentar, para fazer propaganda eleitoral antecipada e camuflada, a denúncia pode virar  processo

Por Toni Duarte//RADAR-DF

Na eleição de 2018, a cor rosa pink foi a principal marca da campanha que coloriu bandeiras, camisetas dos apoiadores e das vestes da então candidata Jaqueline Silva, que disputava pela primeira vez um mandato de deputada distrital pelo PTB.

Após a vitória, a rosa pink continua sendo a principal marca presente por todo o gabinete da distrital na Câmara Legislativa, nas roupas que veste nos finais de semana, quando vai fazer política nas comunidades, e agora na Hilux “tipo cheguei”, alugada com o dinheiro do espoliado contribuinte  ao custo mensal de R$5 mil.

O preço do aluguel, somado com o gasto de combustível, também pago com o dinheiro do povo, o privilégio chega a quase R$6 mil por mês ou R$72 mil por ano.

Voltando ao caso da cor rosa, que envelopa a camionete usada por Jaqueline, o Ministério Público Eleitoral,  estaria investigando  o fato.

A Hilux cor de rosa pode ser considerada pelo MPE como material de uso para a promoção pessoal e caracteriza propaganda eleitoral antecipada.

Se a justiça Eleitoral entender que Jaqueline espertamente está driblando a lei, ela deve ser notificada e deve responder por crime eleitoral.

Procurada pelo Radar-DF , a assessoria de Imprensa da deputada distrital Jaqueline Silva esclareceu que a parlamentar utiliza a verba indenizatória como parte do exercício do mandato, por morar e fazer política nas cidades satélites mais distantes do centro de Brasília.

Segundo a assessoria, “trata-se de um uso legal, que segue todas as normativas internas da Câmara Legislativa do DF e frisou que qualquer cidadão pode consultar mensalmente os recursos utilizados com verba indenizatória, acessando www.cl.df.gov.br/web/guest/verba-indenizatoria”.

A assessoria comunicou ainda que a escolha da cor rosa no carro em uso pela deputada não interfere em nada nos custos.

O gabinete da deputada não quis responder ao questionamento do Radar-DF, se a distrital pretende ou não desistir da Hilux Rosa Pink; Se ela acha normal o fato de pagar aluguel de um carro com dinheiro público e mandar envelopar na sua cor preferida usada na campanha e se o fato não contribui para um degaste desnecessário, já que é o povo que arca com esse tipo de despesas.

Verba indenizatória

Os deputados têm direito a uma verba indenizatória, para gastos do gabinete, o que permite divulgar ações do mandato. Aluguel de imóveis e carros estão incluídos no pacote.

No ano passado, tramitou um projeto que tinha o objetivo de acabar com a verba indenizatória.

No entanto a maioria dos deputados, até mesmo de partidos de esquerda, reagiu contra o fim da verba indenizatória.

Contudo, os distritais que defendiam o fim da cota fizeram  um acordo para diminuir  a verba que era de   R$ 25 mil em  40% o valor destinado ao benefício.

Com a redução, cada parlamentar passou a ter cerca de R$ 15 mil por mês.

COMPARTILHAR AGORA

 

Para salvar estados e municípios, Ibaneis pede inclusão de todos na Reforma da Previdência

Coordenados pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB-DF), governadores de todo o país se …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.