O DONO DO PEDAÇO| Deputado vira “rei dos cargos” e deixa servidores apreensivos

|Por Toni Duarte| RADAR-DF

Ele já manda na Administração Regional, em hospitais, Upas, postos de saúde, Conselho de Segurança, Conselho Tutelar e agora estendeu os tentáculos na Educação. Se brincar Jorge Viana terá poderes para  mudar o delegado de polícia e  de mexer no Corpo de Bombeiros. Tudo isso em Samambaia. No entanto, Jorge Viana se defende das acusações de “opositores”; diz que não faz política da perseguição e jura de pés juntos que não indicou ninguém.

 

Lideranças e setores da sociedade organizada de Samambaia acusam o deputado Jorge Viana de controlar todos os setores dos serviços públicos da cidade gerando uma onda de instabilidade  entre os servidores de órgão públicos da cidade.

Exonerações em postos de comando estariam sendo pedidos pelo distrital como o ocorrido na última quarta-feira (18/09) na Educação.

Neste dia, o professor Elivan Feitosa se arrumou, tomou café e já estava seguindo para o trabalho quando foi avisado, por um colega ao telefone, que havia sido exonerado do cargo de Diretor Regional de Ensino (DRE) da Região Administrativa Samambaia. A exoneração estava publicada no Diário Oficial do GDF e Elivan foi o último a saber.

LEIA MAIS:

Polícia Civil prende um dos suspeitos do assassinato do padre e faz cerco para prender o resto do bando

O professor que se encontrava no cargo desde abril do ano passado, disse que é um profissional extremamente técnico, não possui ligações partidárias; que fez uma gestão sem manchas e não sabe o motivo de sua exoneração. E acusa:

“Por cinco vezes o deputado Jorge Viana tentou me tirar daqui, alegando que sou diretor remanescente da gestão passada, como se ele não tivesse parentes próximos que ocuparam cargos importantes no governo Rollemberg  e continuam agora no de Ibaneis. Mas é vida segue”, desabafou o professor ao Radar-DF.

A exoneração do diretor Regional de Ensino, fez com que os 17 gestores das escolas de Samambaia ficassem apreensivos quanto a permanência deles nos cargos, embora não tenha como ser demitidos, já que foram eleitos como determina a lei. Ou seja: a nova diretora Regional, pessoa ligada ao deputado Jorge Viana, vai ter que administrar com eles.

O grupo chegou a gravar um vídeo e em seguida enviou ao governador Ibaneis Rocha contando essa história.

Nas eleições do ano passado, o enfermeiro Jorge Viana se elegeu deputado distrital com 13.070 votos. A maioria foi dado pelos eleitores de Samambaia, principal curral eleitoral do parlamentar.

Como tal, o deputado teve o direito de indicar o administrador regional da cidade e preencher todos os 67 cargos comissionados da estrutura administrativa da Regional.

LEIA MAIS:

Policiais vão para guerra, choram, morrem… mas a sociedade não se indigna

Como sindicalista da área da saúde, Viana deu uma tacada de mestre. Se sentindo o rei dos cargos, passou a controlar a partir dessa semana o maior complexo de saúde do Distrito Federal, comandado pela Superintendência Sudoeste de Saúde, que abrange Samambaia, Taguatinga e Recanto das Emas.

As três cidades, além de formarem a maior região populacional  e eleitoral do DF com mais de 1 milhão de pessoas, possuem dois grandes hospitais (HRT e HRS), 24 postos de saúde, duas policlínicas, duas UPAs, uma central de Radiologia duas policlínicas e quatro CAPS (Centro de Atenção Psíquico Social).

Todo o conglomerado possui 177 cargos de confiança entre diretorias, gerências e núcleos que serão comandados por Luciano Moresco Agrizzi, mais recente chefe maior da Superintendência Sudoeste, homem de confiança de Jorge Viana.

“Rezar na cartilha do enfermeiro deputado é a regra para quem quiser se manter no cargo”, confidenciou um servidor que detém cargo de confiança no Hospital Regional de Taguatinga comandado por  Wendel Antonio Alves Moreira, que coordenou a campanha de Jorge Viana na eleição passada.

Outro lado

Em uma nota enviada ao Radar a assessoria do deputado Jorge Viana diz o seguinte:

Em relação às mudanças na Diretoria Regional de Ensino (DRE) da Região Administrativa Samambaia, o deputado informa desconhecer a causa da exoneração do Erivan, ex-gestor da Pasta, a quem considera ter realizado um bom trabalho à frente da DRE, por ser uma competência exclusiva do governador do DF.

No entanto, o parlamentar acredita que a substituição possa estar relacionada ao fato de o ex-gestor ser remanescente da gestão do ex-governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), o que no entender do distrital, se trata de um processo natural de adequação da gestão do governador Ibaneis Rocha.

O deputado esclarece ainda que conhece a pessoa indicada para assumir a DRE, por ser ex-professora em Samambaia, cidade em que vive desde a adolescência. Assim como conhece vários outros servidores ligados à Secretaria de Educação que atuam na Secretaria de Educação do DF, com algum vínculo com a cidade.

Sobre possível influência do parlamentar, em relação a Administração Regional, Conseg, Conselho Tutelar, hospitais, postos de saúde, uma vez que já foi esclarecido a Educação, o deputado observa que embora conheça várias lideranças comunitárias em Samambaia, não interferiu no processo de escolha de conselheiros do Conselho de Segurança, justamente em respeito ao processo de democrático de escolha de representantes da população para o Conselho.

Sobre o Conselho Tutelar, o deputado lembra que está vigente um processo eletivo para escolha de conselheiros tutelares em todo o DF, com mais de 1.000 candidatos, o que também não faria sentido se falar em influência em relação ao assunto, já que a escolha se dá por processo eletivo junto a população.

Quanto aos hospitais e postos de saúde, o parlamentar ressalta que, por ser egresso da Saúde, eleito pela categoria e, atualmente, na condição de presidente da Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC) na CLDF, conhece praticamente todos os enfermeiros e técnicos em enfermagem da RA Samambaia.

Mas o deputado esclarece que, em nenhum momento, indicou nomes de quaisquer servidores, seja para cargos de diretoria ou superintendente, justamente para não interferir na gestão da Saúde de modo a poder ficar extremante a vontade para poder fiscalizar, criticar quando for o caso e cobrar a execução de uma boa gestão por parte da Secretaria de Estado de Saúde do DF, como a que tem feito ao longo do mandato.

Finalmente, sobre indicação de parentes em cargo comissionado, o deputado informa que não condiz com a verdade, uma vez que cabe ao governo realizar indicações do Executivo. O parlamentar esclarece ainda que, onde tem prerrogativa de nomear pessoas é no gabinete, na Câmara Legislativa do DF (CLDF), local em que não mantém nenhum parente nomeado.

COMPARTILHAR AGORA

 

Detentos gravam vídeo dançando “lambadão” com caixa de som em presídio

Um vídeo gravado por um detento do Mato Grosso registrou um momento de “descontração” no …