OS TENTÁCULOS DO GOVERNO ROLLEMBERG| Ele ainda tem a metade das Regionais de Ensino

|Por Toni Duarte||RADAR-DF|

O governo derrotado de Rodrigo Rollemberg (PSB),  ainda possui muitos tentáculos nos vários setores do governo Ibaneis. A Saúde está cheia. A Educação, também. Das 14 Regionais de Ensino, um dos setores mais importantes do ponto de vista político, sete são controladas por coordenadores nomeados pelo ex-governador.

 

Ao menos sete das 14 regionais de ensino do governo Ibaneis Rocha (MDB), continuam sendo dirigidas por coordenadores nomeados pelo governo Rollemberg.

Importantes  regionais de ensino como a de Ceilândia, Taguatinga, Paranoá, Plano Piloto, Sobradinho Guará e São Sebastião são administradas pelos chamados “quarentinhas”, apelido que faz alusão ao número “40” do Partido Socialista Brasileiro (PSB), legenda controlada pelo ex-governador do DF.

As Regionais de Ensino são importantes do ponto de vista político eleitoral por atuarem, sem interferência no seio das comunidades escolares.

Um coordenador regional têm o poder de indicar nomes para compor a sua equipe em cargos de livre provimento, além de influir na indicação de nomes para a área de vigilância, alimentação e de serviços gerais das escolas administradas na região.

Por causa disso os coordenadores são até mesmo mais importantes do que um Administrador Regional que sofrem para ter uma equipe que possa chamar de 100% sua.

Em uma comparação rápida, a Administração Regional de Ceilândia, que administra a maior cidade do DF, com mais de meio milhão de habitantes, conta em sua estrutura com apenas 100 funcionários.

A regional de ensino da mesma cidade, possui o dobro de cargos de livre provimento para cuidar das 97 escolas da região.

As “quarentinhas” como são denominados os coordenadores regionais, remanescentes do governo Rollemberg, em algumas cidades têm poder de mando político mais do que um Administrador Regional.

COMPARTILHAR AGORA

 

SEM VOLTAR PARA CASA| Cerca de 5,8 mil brasileiros continuam retidos no exterior

O Ministério das Relações Exteriores (MRE) está atuando para repatriar cerca de 5,8 mil brasileiros …