Prisões podem ser decretadas e investigações apertam cerco a Rollemberg

As investigações em torno do advogado Carlos Augusto Rollemberg, irmão do governador Rodrigo Rollemberg, concentradas desde a última terça-feira (07/08),  no coração do palácio do Buriti, pode resultar em  pedidos de prisões preventivas  de alguns dos envolvidos em uma  suposta organização criminosa, envolvendo pessoas ligadas ao governador do DF

Por Toni Duarte//RADAR-DF

O cerco da Polícia, Ministério Público e da 4ª Vara Criminal da Justiça de Brasília, concentrado desde a última terça-feira (07/08),   no terceiro andar do Palácio do Buriti,  é um forte indicativo de que o governador Rodrigo Rollemberg (PSB), pode ser arrastado para o meio do lamaçal que envolve  investigados no esquema de tráfico de influência, advocacia administrativa e indícios de crime de corrupção dentro do governo

No centro do suposto esquema de corrupção, segundo as investigações da polícia e do MP, aparece o irmão do governador, Carlos Augusto Sobral Rollemberg, o “Guto”.

Conforme apurou o Radar, as robustas provas compiladas no inquérito nº 386/2018,  no âmbito da “operação (12:26)” deflagrada pela Coordenação Especial de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e aos Crimes contra a Administração Pública (Cecor), pode levar a 1ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social (Prodep), pedir na justiça a prisão de alguns dos envolvidos nos próximos dias.

O esquema criminoso atuava dentro do Palácio do Buriti, ao lado do gabinete do governador, há pelo menos três anos, conforme levantamentos feitos pela polícia.

Os investigados são: Carlos Augusto Sobral Rollemberg, Luiz Fernando de Souza Messina, Leonardo Rocha de Almeida Abreu, Guilherme Rocha de Almeida Abreu, Marcello Nóbrega de Miranda Lopes, Flávio Dias Patrício, Hermano Carvalho, Augusto Diniz, Marcos Woortmann.

Desde a última terça-feira,  quando foi dado o start da operação (12:26), foram feitas muitas tentativas de intimidação, por parte de alguns setores do governo, para frear as investigações, mas não deram certo.

De acordo com informações prestadas por membros do Ministério Público, em meio as provas sobre o esquema criminoso de tráfico de influência, existem interceptações telefônicas, autorizadas pela 4ª Vara Criminal, de conversas entre Guto e o seu irmão governador Rodrigo Rollemberg.

No entanto, as mesmas fontes negaram ao Radar de que o governador de Brasília esteja sendo investigado neste caso.

COMPARTILHAR AGORA

 

Pressão dos trabalhadores da saúde bota Rollemberg de joelhos e evita remoção

O Sindicato dos Empregados em Estabelecimento de Saúde do Distrito Federal- Sindsaúde, conseguiu evitar o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *