A situação do deputado federal, que se elegeu por Brasília com 65.107 votos na última eleição, usando apenas as redes sociais, não é nada confortável.

Proibido de sair do Brasil| Deputado Luís Miranda precisou entregar passaporte à Justiça

|Por Toni Duarte//RADAR-DF

Luís Miranda que morava nos Estados Unidos e que foi eleito virtualmente (sua campanha política foi feita em sua maioria através da internet), com mais de 65 mil votos dos eleitores do DF, está proibido de sair do Brasil. Ele entregou nesta quinta-feira (22/09), o passaporte a Justiça do DF. Miranda é acusado de vários processos que podem levá-lo a perder o mandato.

O deputado youtuber do Democratas (DEM), Luís Miranda não teve outra opção: entregou nos últimos minutos do prazo, estabelecido pela justiça, o documento que lhe dava o direito de sair do país.

O confisco do passaporte não deixa de ser uma corda no pescoço que impede o acusado de se movimentar livremente fora do território nacional.

Antes ele havia anunciado que não iria entregar o documento e chegou a classificar a decisão do desembargador Josaphá Francisco dos Santos, da justiça de Brasília, como um “ erro grotesco e estranho”, além de “absurdo e descabido”.

A situação do deputado federal, que se elegeu por Brasília com 65.107 votos na última eleição, usando apenas as redes sociais, não é nada confortável.

Em 2011 Miranda era dono de uma clínica em Brasília e foi condenado a pagar indenizações por danos morais a uma paciente que teve queimaduras no corpo, após sessão de depilação a laser.

A retenção do passaporte, conforme o desembargador, é uma medida para obrigar Luís Miranda a pagar a indenização calculada em R$90 mil.

Na sentença o desembargador escreveu que o deputado “vem se esquivando de cumprir a sentença” e “não mostra disposição em pagar o débito”.

Segundo um especialista consultado pelo Radar, o deputado youtuber pode perder o mandato pelos processos que responde a quatro processos  na Justiça Eleitoral sob a acusação de comprar votos na eleição passada, diosse um advogado que acompanha o  assunto.

“Ele tem mais de 50 processos nas costas como os que correm na área civil, trabalhista, tributária e eleitoral”, disse o advogado ao Radar-DF.

Na  próxima segunda-feira (26), de acordo com informações chega ao Radar, uma ação popular será protocolada na justiça para que Luiz Miranda devolva R$ 10 mil reais da verba indenizatória da Câmara dos Deputados, dos quais ele usou para pagar honorários de seus advogados.

O Radar-DF não conseguiu contato com o deputado federal para falar sobre o assunto. No entanto, o espaço está à disposição do parlamentar para qualquer manifestação sobre o caso.

COMPARTILHAR AGORA

 

Fundo sob ataque| Flávia Arruda reage contra propostas que atingem Fundo Constitucional

|Por Toni Duarte||RADAR-DF A deputada federal Flávia Arruda (DEM) reagiu nesta quarta-feira (01/09) contra projetos …