Reguffe mais próximo de Ibaneis por sinalizar o fim da tributação sobre remédios

Uma batalha antiga do senador Reguffe pode ser concretizada ainda este ano pelo governador Ibaneis Rocha: o fim dos impostos sobre medicamentos no Distrito Federal. A intenção do governador foi anunciada dias antes de assumir o cargo, durante uma conversa que teve com Reguffe. O senador, até agora sem partido, acredita que o DF pode cravar o fim da tributação sobre os remédios antes mesmo do seu projeto de lei ser aprovado no Congresso para âmbito nacional

Por Toni Duarte//RADAR-DF

A principal bandeira de luta do senador José Antonio Reguffe pode ganhar um forte aliado na causa com alguém que ele nunca imaginava: o governador Ibaneis Rocha.

Dias antes de assumir o cargo de governador, Ibaneis Rocha e Reguffe se encontraram para uma conversa, cujo teor era os impostos sobre medicamentos de uso humano.

Uma matéria carregada por Reguffe desde quando era deputado distrital. Levou a bandeira para a Câmara Federal e continua com ela no Senado da República.

Ele disse ao Radar, nesta quinta-feira(14), que a  aprovação da proposta é muito importante para a população porque  vai aliviar o bolso daqueles que usam principalmente remédios de uso continuado.

Em 2014, Reguffe foi o principal avalista da vitória de Rodrigo Rollemberg nas eleições daquele ano.

Em 2015, o senador rompeu laços políticos com o então governador por não ter honrado o compromisso de baixar os preços dos medicamentos.

Na última quarta-feira (13), em Plenário, o senador brasiliense pediu ao presidente do senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que coloque em pauta a sua Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 2/2015.

O texto foi aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) na legislatura passada e ainda precisa ser votado no Plenário. Se aprovada pelos senadores, deverá ser analisada na Câmara dos Deputados.

Se houve um avanço da proposta de Reguffe no Congresso Nacional, o fim da tributação sobre remédios pode acontecer bem antes disso no âmbito do Distrito Federal.

Estudo neste sentido, a pedido de Ibaneis, se encontra sob a responsabilidade do secretário de Fazenda André Clemente para saber qual é o grau de impacto que atingiria a receita do Estado, caso seja implementada a medida. Ibaneis considera a proposta de Reguffe como “importante”.

Além da sensibilidade do governador, sempre voltada em atendimento aos que mais precisam, como é o caso da enorme parcela da população, impossibilitada financeiramente de adquirir remédios de uso continuado, por um preço mais acessível, o gesto de Ibaneis pode ser visto também por outro víeis: trazer Reguffe para o seu lado, por exemplo.

Na eleição de 2018, o senador Reguffe manteve uma postura neutra sobre a corrida ao Buriti, se limitando apenas em algumas gravações de vídeos pedindo votos para a reeleição do senador Cristovam Buarque (PPS) que não conseguiu se reeleger.

Uma fonte do Buriti consultada pelo Radar sustentou que  a aproximação do governador com o  senador Reguffe tem algo a ver com o distanciamento do aliado e senador tucano Izalci Lucas (causa até agora sem explicação por ambos)  e também por  ser a senadora Leila do Vôlei (PSB) uma aliada do ex-governador Rollemberg.

“Um senador  aliado  politicamente com o governador  se faz necessário”, disse a fonte.

A faz sentido.

COMPARTILHAR AGORA

 

Quebra pau na caserna! Deputado esculacha comandante que chama tropa de obesa

Depois de afirmar que 70% dos integrantes do Corpo de Bombeiros Militares do Distrito Federal …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.