“ROLLEMBERG ENCERRA GABINETE DE CRISE, MAS ELE É A PRÓPRIA CRISE”, IRONIZA RIBEIRO

O governador Rodrigo Rollemberg, encerrou nesta segunda-feira (4), os trabalhos do Comitê de Crise criado após a greve dos caminhoneiros que paralisou o País. A decisão ocorre com a constatação da normalização do abastecimento de bens e serviços em Brasília. “No entanto, a população vai continuar na crise com a falta de gás, com a falta de atendimento nos hospitais públicos, com a crise da segurança e com a falta de governo”, resume o deputado distrital Raimundo Ribeiro

Por Toni Duarte//RADAR-DF

O deputado distrital Raimundo Ribeiro (MDB), não perdeu a oportunidade de mostrar que a crise no DF não encerrou com o fim da greve dos caminheiros como bem anunciou o governador Rollemberg nesta quarta-feira ao divulgar nota oficial de que Brasília vive na sua mais completa normalidade.

O GDF amanheceu o dia publicando no Diário Oficial do Distrito Federal, o valor de R$ 4,29 como base de cálculo para a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da gasolina. A medida segundo o governo, tem o objetivo de evitar a continuação do preço do produto no período de crise de abastecimento.

Na  nota o GDF anuncia que a partir da segunda-feira (11), a Secretaria de Fazenda publicará diariamente os preços cobrados nas refinarias e destilarias. Com a medida, o consumidor poderá informar o valor praticado nos postos de gasolina, permitindo mais transparência no acompanhamento dos preços.

Para o deputado Raimundo Ribeiro “a crise do DF só irá passar quando o povo se ver livre de Rollemberg que será derrotado nas urnas nas próximas eleições”, prevê.

“Há quatro anos o povo vive uma crise louca, que por falta de governo, atinge os serviços básicos de atendimento a população”, apontou.

COMPARTILHAR AGORA

 

O que eles escondem? Hospital de Base, sem fiscalização, vira exemplo negativo

Por Silene Almeida: O Brasil se tornou manchete internacional com evento ocorrido nos últimos dias …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.