Roubo das mensagens da Lava Jato custou milhões de dólares, segundo Crusoé

Em uma ampla reportagem investigativa, publicada pela revista Crusoé, revela que o ataque desferido contra o ex-juiz e agora Ministro da Justiça Sérgio Moro e a Lava Jato, provavelmente é fruto de uma ação hacker ampla e estruturada. Peritos criminais da Polícia Federal suspeitam até do envolvimento de serviços secretos estrangeiros no episódio.

RADAR-DF// com Informações do Antagonista

A Polícia Federal instaurou ao menos quatro inquéritos para investigar os ataques ao ministro da Justiça e ex-juiz Sergio Moro. Além de ouvir pessoas e seguir informações de inteligência, a apuração vai periciar os celulares dos alvos para tentar encontrar vestígios que possam levar ao modelo de invasão utilizado e a autoria dos ataques.

Embora os casos sejam apurados de forma individual, a suspeita da PF é que a ação tenha sido orquestrada. As linhas de investigação, até aqui, vão desde a ação solitária de um hacker à possibilidade de participação de empresas de espionagem e até de serviços secretos estrangeiros.

A Crusoé, reservadamente, experientes investigadores da área de inteligência dizem acreditar que se trata de um trabalho feito por profissionais, à custa de muito dinheiro.

Normalmente, esse tipo de ação, segundo os peritos da PF, depende de tecnologias caríssimas, na casa dos milhões de dólares. Chegar ao autor das invasões é tarefa difícil.

Alguns ataques não deixam vestígios, observa Evandro Lorens, diretor da associação que representa os peritos criminais da Polícia Federal. Ele diz ser imprescindível periciar os aparelhos dos alvos. ”

COMPARTILHAR AGORA

 

INCÊNDIO| Polícia investiga causa das mortes de três bombeiros no Rio

As investigações das causas do incêndio na whiskeria Quatro por Quatro, que matou três bombeiros …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.