Subsecretário que queria fazer feijoada para celebrar a desgraça da dengue pode ser demitido

Desta vez, o governador em exercício Paco Brito,  não vai perdoar. O subsecretário de Atenção Integral à Saúde do Distrito Federal, Ricardo Ramos, pode ser demitido nas próximas horas por querer oferecer  uma  feijoada nesta sexta-feira (05/06), para celebrar o fim da campanha da dengue que atingiu 27.184 pessoas e matou outras 29

Por Toni Duarte//RADAR-DF

A feijoada que seria servida nesta sexta-feira, em um clube de Brasília, que contaria com a presença de inúmeros servidores da Secretaria de Saúde, terminou azedando antes da hora em razão da proibição feita pelo Palácio do Buriti.

A feijoada, conforme apurou o Radar-DF, estava sendo oferecida pelo subsecretário de Atenção Integral à Saúde, Ricardo Ramos, aos servidores que trabalharam nos últimos seis meses, no combate à dengue, cuja epidemia causou quase 30 óbitos e afetou mais de 27 mil pessoas, segundo dados fornecidos e divulgados pela própria Secretaria de Saúde.

Vários fatores contribuíram para o aumento do número da dengue no DF, como a proibição da circulação dos carros do “fumacê” – que lança inseticida pelas ruas para combater a proliferação do mosquito, uma decisão do Ministério Público do Trabalho.

Maio, mês considerado como o mais trágico do ano de 2019, obrigou o governo a  peitar o MPT,  botar o fumacê nas ruas, bem como montar uma força-tarefa distribuída em oito tendas de hospital de campanha montadas nas regiões mais atingidas pela doença.

Em meio a epidemia,  o então diretor de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde, Petrônio da Silva Lopes, foi convidado a pedi para deixar o cargo.

No mês de junho,  os números da dengue no DF começaram a diminuir drasticamente com a atitude do governo.

Conforme levantamento da Coordenação de Atenção Primária, em 19 dias de atuação dos profissionais de saúde nas tendas, 21.974 pessoas foram atendidas, sendo que, desse total, 15.550 tiveram notificação de suspeita de dengue.

A produção dessas unidades também resultou na hidratação e medicação de 4.369 pacientes. Em todos esses dias, 452 remoções foram feitas aos hospitais.

No entanto, o subsecretário Ricardo Ramos, apadrinhado de Renata Rainha, resolveu ser ele mesmo uma ilha.

Deu inúmeras  entrevistas, convocou  coletivas sem citar sequer  o nome do  governador Ibaneis Rocha pelo êxito do combate à dengue.

A historia da feijoada, que ocorreria hoje, seria uma comemoração pelo fim da desgraça  que se abateu no DF levando muita gente para o cemitério. O Buriti não gostou. Nem o povo.

COMPARTILHAR AGORA

 

Ibaneis manda pra guilhotina 22 servidores e deixa alta cúpula da saúde de olho no Diário Oficial desta noite

A edição extra do Diário Oficial do GDF, que deve ser publicada esta noite, vai …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.