VEJA ISSO! Chifre e traição entre globais são causados pela polarização política

É humano, demasiadamente humano, gostar de vasculhar a intimidade da vida de celebridades, de autoridades e de poderosos em geral. O Brasil tem acompanhado com interesse notável um triângulo um tantinho inusitado, formado por Débora Nascimento, Marina Ruy Barbosa e José Loreto

Postado por RADAR-DF/Por João Batista Jr/ VEJA

Ao descobrir que seu marido, o José Loreto, trocava mensagens apaixonadas com Marina, a supostamente traída Débora Nascimento expulsou o rapaz de casa.

Ao tomarem conhecimento do episódio, algumas colegas de emissora decidiram retaliar Marina no estilo “mexeu com o marido de uma, mexeu com todas”.

Bruna Marquezine, Giovanna Ewbank, Thaila Ayala e Sophie Charlotte deixaram de seguir Marina no Instagram. E, por trás da debandada, veio a patrulha partidária.

Marina desejou bom governo a Bolsonaro, embora não tenha declarado voto no atual presidente. Como seus pais são assumidamente apoiadores do político, concluiu-se por aí que ela seria da turma do “ele sim”.

As atrizes que deram o unfollow sempre foram da turma do “ele não”. E o que parecia ter nascido como defesa da amiga traída passou a ser tratado como uma conspiração de famosas em defesa do sectarismo político.

COMPARTILHAR AGORA

 

Bolsonaro manda cortar mamata milionária do MST de João Pedro Stédile

Até o governo Temer,  o Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST),  faturava do Instituto Nacional de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.